quinta-feira, dezembro 31, 2009

Dicas de Livros

Estou à partir de julho de 2007 postando dicas de livros que já li. Os livros não estão em ordem cronológica de leitura, o que só acontece à partir de Outubro. Espero que aproveitem.

Aqui está minha Biblioteca Particular toda catalogada, com fotos das capas dos livros, sinopse, editora, autor, nº de páginas.

http://claudioschamis.multiply.com/photos/album/27

E aqui está a parte da minha Biblioteca Particular de livros lidos, também toda catalogada com os mesmos dados da primeira, só que agora com meus comentários sobre o livro já lido.

http://claudioschamis.multiply.com/photos/album/29/


PS: alterei a data de postagem para 2009, para que essa mensagem fique sempre à vista de todos.

sexta-feira, dezembro 25, 2009

HO! HO! HO! É NATAL!!


Pois é o natal chegou e com ele a esperança de um mundo melhor. Um país melhor. Uma economia melhor. Um emprego melhor. Um salário melhor. Uns políticos melhores. Um mensalão melhor. Um Arruda melhor. Um DEM melhor. Um presidente melhor.

E é esse o espírito de natal. Todo natal há essa renovação em nossas esperanças.

Parece até coisa de filme da sessão da tarde, onde o bom velinho traz em seu saco, cueca e meias, além de presentes essa outra coisa mágica. Inexplicável para muitos.


É verdade que muitas dessas esperanças a cada ano acabam tendo que ser repetidas, pois alguém deve estar irritando Papai Noel. Ele não nos está atendendo nesses pedidos.

Onde foi que eu errei? Mas como diz o ditado: “A esperança é a última que morre”.


A minha infelizmente já morreu. Mas como dizem que milagres existem quem sabe eu não seja surpreendido esse ano. Eu estava até merecendo.

Um milagre posso falar que vi acontecer. O governo lembrou-se dos aposentados. HO!HO!HO!

Mas como milagre que é bom dura pouco, não poderia ter sido diferente, o povo de lá entrou em recesso e o caso Arruda, só em 2010. Só espero que as imagens não percam a qualidade pelo tempo e as gravações o áudio até chegarem à conclusão de que aquilo era dinheiro, de que era o Arruda e de que não existe distribuição de panetone.

Afinal isso é só o Papai Noel que faz. E o Arruda está mais para outra coisa, mas que é no momento indizível.

Mas o que ainda pode-se dizer é que Lula que esteve tão pertinho de mim (olha que perigo!), pois veio ao Rio de Janeiro inaugurar o Metrô de Ipanema, uma estátua em homenagem a João Saldanha (Salve ele) no Maracanã e obras do PAC no Complexo do Alemão, é que ele realmente deve se achar “o cara”. Além de dar pitaco nas eleições de outros países como Honduras e Irã, Lula que estava em clima de comício – ninguém do TRE percebe isso? - aqui no Rio com Dilma, quer dar pitaco aqui na nossa área. E “reelegeu” Cabral por mais 4 anos. Lula, cada um no seu quadrado, por favor.

Não quero dizer com isso que Cabral isso ou aquilo. Está ainda muito cedo para tal.


Pelo menos ele não “reelegeu” o prefeito Eduardo Paes, que prometeu uma coisa e vai enfiar por qualquer buraco que seja, inclusive pelos muitos que temos nas ruas e calçadas, a taxa de iluminação pública. Só queria saber onde estão os interruptores dos postes que teimam em ficar acesos em plena luz do dia? Ou será que vão criar um 0800 onde você ligou vem um funcionário apagar a luz?

E já que estamos falando de luz e do Rio de Janeiro (me desculpem os outros estados), seria bom que iluminassem um pouco as idéias de nossos políticos e que parassem de vender uma imagem falsa de como é nosso sistema de Metrô. Não se enganem. Não é nada disso que você viu. Atenção COI vocês foram enganados. Queria ver a delegação do COI (Comitê Olímpico Internacional) andando de Metrô na hora do rush. Nosso governador e nosso prefeito não teriam coragem de fazer isso. Tentem vocês aí andar de Metrô entre 7h e 9h ou entre 17h e 19h. Oh, estou falando com vocês, Sergio Cabral e Eduardo Paes. Andar de Metrô em trem especial (leia-se somente para eles) e com ar condicionado funcionando é maravilhoso. Até eu. Até tu. E olha, acho difícil consertar até 2014.

Não adianta, para ver o real problema é preciso vivenciá-lo. Sentir na pela. Acho que não adianta somente receber relatórios. Sabe como é né? É um papel que hoje está no topo da mesa e amanhã como por milagre – existem milagres fora da época de natal -ele desaparece e vai parar no topo de baixo daqueles tantos outros relatórios e aí... O tempo passa. O tempo passa, acaba o (seu) reinado como por milagre e aí... Vira meta e promessa do próximo no cargo. Existem coisas que não se podem adiar. É o povo que vota em vocês que sofre todos os dias com superlotação de Metrô, linhas com ônibus de menos, falta de transporte em algumas regiões, e falta de transportes para deficientes físicos com cadeiras de rodas. Desrespeito total, absoluto e irrestrito. Parabéns!!!

Para quem anda de carro com motorista e ar condicionado, metrô nos olhos dos outros é refresco, se bem que está mais para uma sauna. Se pelo menos pulverizassem eucalipto nos trens, ia ficar tudo bem. Era serviço completo e nem poderíamos reclamar. Quem sabe renderia até uns votos.

Sauna, votos, Lula, DEM, Enem, Bolsa Família, Bolsa Celular, meias, cuecas, Dilma, Sarney, Senado, atos secretos, deputados que se lixam para nós, deputados que constroem seus castelos, sungas vermelhas, quebras de decoro, Brasília, lama e mensalões à parte, espero dentro do possível que todos tenham um feliz natal com saúde, prosperidade, paciência, esperança (sempre) e um dinheirinho no bolso, que 2010 vem ai, mas 2009 ainda não acabou.

Mas claro sem esquecer das minhas “tchutchuquinhas”: as baleias.

Salvem as baleias. Não joguem lixo no chão. Não fumem em ambientes fechados.

FELIZ NATAL! FELIZ CHANUKÁ!

sexta-feira, dezembro 18, 2009

É quase natal!®



Por mais que eu tente sair da mesmice como pediu uma leitora minha lá do Paraná – que também disse que sou perspicaz e mordaz -, o Lula e outros tantos leitores não me deixam mudar um pouco o foco, até porque até final de 2010 todos os holofotes ainda estarão voltados para o Lula.

E o Lula para quem ainda não sabe (eu continuo não sabendo) é “o cara”. Além de ser o “novo” filho do Brasil, além de ser a 33º pessoa mais influente do mundo e agora foi eleito pelo jornal espanhol “El País” como personagem do ano. Só não li em que categoria: comédia, drama ou terror mesmo.

Lula é o terror!!!

Até onde Zapateiro, El primeiro-ministro espanhol , conhece o Lula? Se Zapa (para os íntimos) for se basear na propaganda feita pelo PT na TV vai se dar mal. A propaganda que poderia se dizer enganosa infla dados e deixa de lado realizações de antecessores. Legal isso. Tudo como manda o figurino. Tudo jogado às claras, aliás, como sempre foi o governo Lula.

Mensalão? No PT? Nunca. Atos secretos? Sarney? Nunca. Collor, Renan pessoas da mais alta categoria e idoneidade? Claro, tem dúvida? Severino Cavalcanti? Jader Barbalho? Romeu Tuma? E por ai vai. Vai encarar? ProUni, Bolsa Família. Algum ignorante quer reclamar? Sim. Eu.

Ah, Zapa você pode vir a se arrepender...

Que o Lula mesmo falando merda literalmente é um cara com jeito bonachão e que encanta a (quase) todos eu não vou negar – até tu Obama? -, mas daí enaltecer Lula e elevá-lo a ser a coisa mais maravilhosa que aconteceu ao Brasil e ao mundo tem um abismo ai. Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa.

Ah se todos soubessem...

Li recentemente um livro que falava sobre o Lula e o que ele mais gosta de fazer. Viajar (claro que tem outra cosia, mas deixa para lá). E isso ninguém pode negar. Até porque em 2009 Lula bateu o recorde de dias fora do país. Sorte nossa azar deles. Mas então, Lula não é essa flor e essa pessoa doce que aparenta ser. Está longe de ser. Ele é grosso, arrogante e com pessoas que ele não deveria ser: pessoas que o servem e que trabalham diretamente com ele. Mas a propaganda é tudo. É a alma do negócio.

Ainda quero saber que programa de milhagem o presidente aderiu e quem é seu publicitário.
Publicidade essa que não consegue esconder que somos quase 4 milhões de aposentados que ainda trabalham por pura necessidade. O que é bem triste.

Publicidade essa que não consegue apagar também o fato do deputado Prudente não ter sido tão prudente e ter deixado suas meias a mostra misturadas a sua carteira, pois só se via dinheiro. Dã!! E sempre terá um... Você queria que tivesse o que na carteira?

Meias, Arruda, deputado (im)Prudente e carteiras à parte, a verdade é nua, crua e de difícil digestão. E esta vem atrelada a pergunta que todo brasileiro e brasileira mais antenado deve estar fazendo: “Qual será ou o que será que estão nos preparando para a virada?”. Qual será o Show da Virada (fora o da Rede Globo)?

Se fosse para sugerir ou pedir seria que nossos políticos temessem o juízo final e que fizessem uma reformulação em suas vidas e nossas por tabela. Que vislumbrassem um país livre do índice quase 100% de corrupção rolando em Brasília documentada em gravações e fotos que dizem tudo, que exercessem o seu mandato da forma como lhe foi confiada, que ajudassem realmente a construir um país com P de prudência, P de pouca vergonha e não sem vergonha que é com S de Sarney, de Senado com seus atos secretos e de Sadia.

Aproveitem que Lula se mexeu e propôs tornar a corrupção um crime hediondo e mudem o foco de vocês ou de ramo. Existem coisas no mundo dos negócios que tem seu tempo de vida. Então, nem a poupança Bamerindus que dizia que o tempo passa o tempo voa e que ela continua numa boa. O tempo passou, o tempo voou, mas a poupança...

Então poupem nosso tempo, o tempo de vocês. Vocês que demonstraram tanta criatividade em tantas ocasiões faça dela algo produtivo. Eu garanto que muitos jornalistas e escrevinhadores como eu não vamos nos importar de ter que falar sobre outros temas ou começar a falar bem de vocês. Vocês não acham que seria um mundo melhor se fosse assim?

Já pensaram se em vez de só o presidente Lula ser considerado o filho do Brasil, “o cara”, a personalidade do ano e a 33ª pessoa mais influente (ou temida por alguns) do mundo, tivéssemos uma lista interminável de celebridades? Já pensaram vocês nessa lista? Então agora que é época de reflexão, novos projetos, sonhos, vislumbrem isso. E pode ser até capaz da Rede Globo querer fazer o remake da novela Celebridades.


Só não chamem a Vanusa para cantar a música de abertura.

Salvem as baleias. Não joguem lixo no chão. Não fumem em ambientes fechados.

sábado, dezembro 12, 2009

A m... e o presidente!®


Isso dá nome até de filme. Se bem que já está rolando um filme sobre a sua pessoa né presidente? O pessoal que mora lá no Leblon não gostou não. Me contaram que vaiaram. Mas com certeza deve ser essa elite que não sabe das coisas e que não está na m... como o seu povo querido. Pois povo que está na m... unido permanece na m... unido.

Vou só esclarecer o meu teclado tem um problema em falar palavrão. Ele se recusa a falar, por isso quando digito merda ela vira m e três pontinhos. Capiche?

Já as suas m... sei não. E com você não tem escolha ou a m... sai por cima ou por baixo. Dos panos. Ou por todos os lados.

Então, Lula meu querido filho do Brasil, que m... hein? Caracas, cara tu exagerou. Se era para chocar, clap, clap, clap. À Lula as sardinhas. Mas você agora não deve comer mais sardinhas não é mesmo? No mínimo um linguado. E que língua essa sua. Ou seria que m... é essa?

Lula começo a ficar já com saudades suas. Nunca um presidente foi tão generoso com jornalistas, colunistas, articulistas e redatores de programas humorísticos. Você é nota DEM.

Presidente vou te contar uma coisa que não se aprende na escola, não se aprende lendo ENEM se aprende em filmes: etiqueta. Não essa etiqueta de grife que pende de suas roupas atuais, estou falando da outra etiqueta.

Um presidente que se diz do povo não precisa falar m... para se fazer sentir do povo. Até porque não vejo o povo falando m... o tempo todo. Pode escapar uma aqui outra acolá. Mas o tempo todo só com você.

Uma coisa que aprendi ao longo do tempo é que uma pessoa que representa outras deve ou deveria ter uma postura séria e comedida. Deve sempre lembrar que esta pessoa no caso você, está representando mais de 180 milhões de brasileiros e brasileiras como gostava de falar seu amigo do peito e infância e dono do Maranhão, José Sarney nos tempos dele de presidente. Portanto me sinto mais uma vez envergonhado de ter você me representando onde quer que seja. Tudo bem que a m... que você falou foi em São Luis, capital do estado do seu amigo, mas você acha que a m... já não viajou pelo mundo? Ou você acha que m... precisa de carona em avião da FAB ou no Aero-Lula? Não. Não precisa.

Você se justificar logo depois dizendo que os outros falam muito mais palavrão que você é falar mais m... ainda. Nada justifica a m... que você falou.

Presidente você não precisa disso. Se isso foi uma tentativa de mudar a sua posição de pessoa mais poderosa do mundo, não vai ser assim. Cuidado: quem com m... fere com m... será ferido.

Tudo bem que as cosias em Brasília não andam muito bem, tudo bem que o seu encontro com o Ahmadinejad não foi lá essas coisas inteligentes de se fazer, tudo bem que o mensalão agora é do DEM e não do PT e tudo bem também que você acha o Sarney uma pessoa incomum. Mas não precisava ressaltar mais ainda as m... que impregnam o seu governo. Essas outras já não bastam?

Uma coisa é certa, m... se faz em casa e não na casa dos outros. O Brasil é nossa casa. É a casa do povo brasileiro e não é só sua.

Salvem as baleias. Não joguem m... no chão. Não fumem em ambientes fechados.
* Por motivos obvios a foto da m... não pode ser mostrada, somente a do Lula

sexta-feira, dezembro 11, 2009

Eu DEM que sabia!!!®


Diante de todo esse quadro que se pinta de Arruda o que nos resta? Já estamos nos encaminhando para o final do ano, está chegando o natal, daqui a pouco será hora de todos começarem a fazer o balanço de suas vidas durante o ano que passou. E pensar no que fez, no que não fez e no que gostaria de ter feito e não teve Arruda na cueca para fazer.

Eu também daqui a poucas colunas vou fazer o meu balanço também. E pensar em quem não critiquei, em quem critiquei e não deveria e em quem eu gostaria de ter criticado, mas tive um Arruda na cueca que me impediu de fazer.

Mas, não preciso esperar o final de ano para de público agora pedir minhas sinceras desculpas ao “nosso” “excelentíssimo” – Caramba, quantas aspas – senhor Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, o filho do Brasil (segundo o autor do filme), o “cara” (segundo Obama) e a 33ª pessoa mais poderosa do mundo (segundo a Forbes), enfim meros detalhes, adjetivos talvez – o que diria minha professora Miriam de português?

Mas então, deixando as firulas de lado, vamos ao que interessa. Desculpas, eu errei em te criticar quando o senhor disse que as imagens não falavam por si. Aquelas imagens, lembra? Arruda, mensalão, DEM, cueca, panetone. Ah ta não tinha panetone na foto? Tem razão. Mas panetone não fala. Mas o mais importante disso tudo é que o senhor parece que começou a entender, ou ao ouvir as imagens. E eu posso quase afirmar que foi por causa da TV ucraniana. Só pode ser. Ai deve ter aparecido legendas e o senhor captou a mensagem. Amado mestre. E já mudou o discurso. Disse agora que é algo deplorável. Muito bem. Clap, clap, clap. (para quem não sabe isso é uma onamotopeia palavra que imita um som no caso palmas) Pode comer a sardinha!

Não é que acho pela primeira vez na história de seus mandatos como presidente que concordamos com algo. É deplorável com D maiúsculo de DEM.

Mas ficamos por aqui em nossas concordâncias, né não?

Outra coisa, e as conversar telefônicas? O senhor vai ter coragem de dizer que nesse caso o que faltam são imagens? Que pode ser a voz de qualquer um? Que pode ser um sósia? Faça-me um favor. Vamos combinar.

E vamos combinar também que o senhor não tem porque ficar irritado com as perguntas de jornalistas brasileiros. Vou até te explicar. Como o senhor passa grande parte do seu tempo fora do país, onde os jornalistas iriam conseguir perguntar algo ao senhor? Em Brasília? Aliás, sabe ainda onde fica? Então nada mais normal que surgir uma pergunta ou outra sobre os pequenos escândalos que rolam por aqui enquanto o senhor não está na casa. Vai ver é por isso. Quando o gato sai os ratos fazem a festa. Não que o senhor seja o gato. E nem estou falando que seja o rato.

Outra coisa, não se faça de coitadinho reclamando que viajou 14 mil quilômetros para assinar alguns acordos e que ninguém perguntou nada sobre isso. Quer que eu pergunte, eu pergunto? Que tipo de caneta o senhor utilizou? A)Bic, B)esferográfica, C) Montblanc, D)lápis E)lapiseira 0,5mm, F) almofada de carimbo(segundo talvez Caetano) F) tinteiro G)DEMorou tanto que a tinta secou e vai ter que voltar outro dia?

Faz o seguinte, volta não. Fica por ai mesmo. Já é quase natal. Duvido que o senhor vá passar aqui no Brasil a virada do ano mesmo. O senhor até já perdeu a inauguração da árvore na Lagoa. E vir ao Rio pra que? Inaugurar a linha 1A do Metrô? Se fosse a linha 3B, mas 1A? E depois ainda pensa em se meter na favela para ver a nova UPP (Unidade de Polícia Pacificadora)? Eu te mando uma foto com legenda para o senhor entender e ouvir.

E aproveita a estadia por ai para conseguir analisar com outros olhos mais uma eleição. Já que você virou analista PhD em eleições pelo mundo, o que o senhor achou das eleições de seu amigo Evo Morales? A de Honduras tudo bem e a do Irã também, né?

Posso te pedir um favor? A Dilma não tá aí? Manda um beijo e parabéns para Dilma pelo niver dela dia 14.

E antes que o dia do niver da Dilma chegue e que me desculpem os meus opositores e críticos.

Mas, contudo, todavia, lá vai:

Salvem as baleias. Não joguem lixo no chão. Não fumem em ambientes fechados.

sexta-feira, dezembro 04, 2009

Não moro no Leblon®



Não moro no Leblon. Estou esses dias até me sentindo um pouco macambúzio apesar de também não morar em Búzios. E antes que alguém ou algum morador de lá do Leblon me jogue uma pedra ou me critique, a pedra está a uns 10 metros do prédio onde mora o governador Sérgio Cabral. É só uma dica – porque no escuro você não acha muita coisa, não é verdade? Afinal como esse povo de lá e o governador vem sofrendo com os apagões é meu dever enquanto cidadão ajudar e me solidarizar. Daqui a pouco uns por ai vão falar que é coisa da oposição. Coisa e tal.

E deve ser mesmo essa coisa e tal que fez com que o presidente (peguei você!) da Light José Luiz Alquéres soltasse uma pérola. Deve ser coisa de presidente então ou estar no contrato de trabalho. Segundo José os moradores do Leblon são mais exigentes que os da Baixada Fluminense. Você entendeu isso? Pois é. Nem eu. É que segundo este indivíduo os moradores do Leblon moram em um lugar mais abafado e se não tem luz não podem ligar o ar-condicionado e como tem mais acesso à reclamação,
reclamam mais. Ah coitados!!

Um dia se Deus quiser ainda vou morar no Leblon para poder junto com eles reclamar da falta do ar-condicionado e ficar só imaginando o que aconteceu no capitulo daquele dia de apagão na novela de Manoel Carlos, o seu Maneco que justamente (a novela) mora no Leblon. Mas acho que MC também mora por lá.
Por outro lado – on the other hand – os moradores do Leblon não teriam como por causa dos constantes apagões ouvir o que as imagens de políticos recebendo propina disseram. Sorte deles.

Realmente se você for analisar a leitura labial das imagens é complicado, pois acaba que cada um de nós terá uma interpretação diferente. É a mesma coisa que olhar um quadro. É bem abstrata essa questão.

Eu hoje nem ia falar nada do Lula, mas ele não me deixa. Pego o jornal e lá está estampada mais uma pérola dele. Do filho do Brasil. Acho que já são saudades. Que pérola? É porque segundo o “nosso” senhor excelentíssimo presidente Luíz Inácio Lula da Silva as imagens como estão mudas pode ser que não seja bem isso que estamos vendo. Afinal se elas falassem, as paredes falassem e os travesseiros falassem, todos estaríamos mal na foto. Ou na imagem.
O que o ouvido não escuta o coração não sente. Só o bolso de quem escutou. E hoje nem é dia de feira. Tô precisando comprar urgentemente um Arruda. Quero dizer, uma arruda.

Por isso não vou me manifestar. Eu não ouvi mesmo o que as imagens falavam. Da mesma forma que a imagem de Lula chorando assistindo o filme sobre a sua vida pode ser uma porção de coisas e como não ouvi o tipo de choro que foi melhor ficar somente com a imaginação. E no dia em que essas imagens resolverem falar a verdade, aí sim que apareçam os advogados de defesa, de acusação e os do diabo. E que o tal de “photoshop” nem pense em agir.

E falando em agir, seria prudente os amigos do presidente ficarem atentos, pois Lula pode estar apresentando sinais de que sofre de transtorno obssessivo-compulsivo. E são as imagens que mostram isso. O excelentíssimo senhor presidente tem visitado uma obra constantemente o que pode configurar o TOC. Já foram três visitas ao gasoduto Urucu-Coari-Manaus. E na última dessas visitas levou Dilma e inauguraram (???) juntos (o amor é lindo!) o que tem até nome de sinfonia e o que será conhecido pelo menos por ora como “A Obra Inacabada do Governo Lula”.

Como tive (poucas, diga-se de passagem) pessoas que reclamaram que sempre termino meus textos falando para salvarem as baleias, não fumarem em ambientes fechados e não jogarem lixo no chão, juro que em num átimo cheguei a ter uma nova idéia, mas achei que fosse lembrar na hora de escrever o ponto final e não lembrei mais.

Perdoem-me essas pessoas e as outras (milhares, diga-se de passagem) que gostam da minha frase final de meus textos e nunca reclamaram.

E como minha querida professora de português, Miriam me ensinou é necessário amarrar a idéia e dar um fim a cada crônica, a cada história, a cada redação.

Por esse motivo vou simplesmente hoje dizer:

“The End”*

(*) Fim – NT.

terça-feira, dezembro 01, 2009

Honoráveis Bandidos - Palmério Dória


Como diria algum desses personagens da televisão: "Sinistro". Só que é muito mais que apenas sinistro . Esse adjetivo é muito pouco. Chega a ser light, bem light. Se você gosta de emoções fortes, você vai encontrar. Prepare seu estômago. O que Palmério nos conta vai além do que você poderia imaginar. O burco não é mais embaixo. Não existe buraco sem que exista fundo. Não existe luz. Não existe túnel. É estarrecedor. Se você gosta de política recomendo que leia. Se você não gosta de política recomendo (também) que leia. Considere um livro de história. Sombria é claro, mas é história. A nossa história. Que bem ou mal muitos ajudaram a construir dando poder a quem não devia. Claro que muitas das vezes esse dar o poder não passou por nós. Foi conseguido por outros caminhos, outros métodos totalmente pouco heterodoxos. É impressionante que conforme você vai lendo mais enojado você fica. Mas dá para sobreviver. Você se depara com o impensável. Com o indigesto. Você acaba se perguntando quem é que irá sobrar ou te soçobrar. Foi um trabalho de grande pesquisa e que te entrega o retrato fiél do que ou de quem é o poder. De como ele é manipulado e tratado. Palmério não poupa nomes. E depois de virada a última página, você terá a resposta do porque o pessoal do clã dos Sarney repudiaram o livro e o seu lançamento. O segredo para quem como eu estiver elogiando o livro e incentivando a sua leitura é não ter em sua casa ou apartamento nenhuma porta blindex à mostra (e lendo o livro vocês saberão o porquê). No banheiro até pode. Até recomendo a leitura antes de 2010 e quem sabe este livro não te ajuda nas próximas eleições.


Nota: 9

segunda-feira, novembro 30, 2009

A Liberdade é Amarela e Conversível - André Giusti


André Giusti escreve uma série de contos e diria que como gente grande. O toque poético é visível. Alguns contos você vai rir e outros até se emocionar. Pelo menos eu me emocionei e até chorei. Poderia destacar sem sombra de dúvida O imenso mundo das pequenas coisas sem importância" que é talvez na minha opinão o carro chefe do livro. Com seu toque poético André vai com certeza te surpreender e fazer com que você viaje também junto com ele no Puma GTS amarelo para onde você quiser que ele te leve. É preciso somente se deixar sentir.


Nota: 9.0

sábado, novembro 28, 2009

Um Livro Por Dia - Jeremy Mercer


Para os apaixonados por livros, por literatura em si será um livro apaixonante. Aqui não há suspense, mortes, investigações. Há sim amor, paixão e aventura. Um Livro Por DIa é o tipo de livro para se ler quando se tem certeza de que você leitor está procurando por uma história diferente e sem àqueles ingredientes costumeiros. Aqui você vai encontrar o dia-a-dia de pessoas que se refugiavam na famosa Shakespeare and Company que foi refundada no pós-guerra por George Whitman. Uma livraira que tinha também sua função de abrigar quem não se importasse em dormir mal, comer mal e com quem Geroge fosse com a cara e que tivessem um espírito aventureiro literário. Jeremy então nos brinda com a sua história, a sua passagem pela livraria. Seus medos, frustrações, sonhos e sua vontade de escrever e de se tornar "o cara" de George.


Nota: 8.5

sexta-feira, novembro 27, 2009

A Carta®


“Excelentíssimo” Senhor Presidente da República,


Aproveitando o momento que o senhor foi cotado como sendo o 33º homem mais poderoso do mundo e como já nos aproximamos de sua saída (uhuhuhuhu \o/ - desculpas por isso, não me contive), resolvi dentro de toda a minha humilde humildade lhe escrever essas parcas linhas.


Não é porque o senhor já está indo embora que tem de teimar a querer economizar justo agora e justamente na luz. Solicita aí para pararem de apagar a luz. Ou o senhor pediu isso para que poucos vissem o senhor de abraços e carinhos com o Ahmadinejad? Que coisa feia isso, senhor presidente. Logo você que eu tinha (cof cof cof) em alta estima! Mas descobri que a vida é assim mesmo. Cheio de intempéries. Só pode ser. Já que a Dilma vive atrás do senhor, pede para que ela assopre um pouco essa nuvem negra que paira sobre sua cabeça.


Senhor presidente, já que estamos jogando aberto e quero lembrar que estou dentro de toda a minha humilde humildade, que coisa foi essa (de novo) com o seu filho Lulinha? Ele está bem de saúde? Conheço um posto de atendimento do SUS que não tem fila. Posso indicá-lo. É de um hospital em Alagoas que está fechado ou se preferir tem outro em Goiás. Porque fiquei preocupado quando li que o “sucatinha” o avião da FAB que serve à Presidência estava quase pousando em Brasília quando recebeu ordens de voltar a São Paulo e pegar o Henrique Meirelles, Lulinha e outras pessoas não identificadas, mas que chamaram de convidados. Convidados de quem? Convidados para que? Se tivesse sido agora isso, poderia até imaginar que seria para assistir ao seu filme, mas como isso foi em outubro. Eu já te disse isso senhor presidente, as m%#@ que a gente faz sempre aparecem um dia. Elas boiam.


Já que estamos falando de coisas que boiam e aproveitando que você acha que Sarney é uma pessoa incomum e está mais próximo dele, pergunta para ele se ele não teria também uma oportunidade para este escrevinhador, pode ser a mesma da Elga Mara. Se ele (Sarney) disser que não se lembra direito do nome, fala que ela é uma antiga colaboradora da família. É aquela mesma que desde 2003 se reveza em cargos comissionados no Senado, quase todos garantidos por indicação do atual presidente pessoa incomum da Casa, JS. (melhor já mostrar intimidade). Senhor presidente, o senhor acredita que ela agora é produtora de pesquisa e opinião do Senado, com um salário de R$ 12.264,68? No meu nem precisa ter os centavos, arredonda para R$ 12.300,00. É por causa da Cabala, de Jesus e de Madonna. Tudo bem que ela é concursada, foi a última classificada no concurso para uma única vaga em que só 5 se classificaram. Eu gostei foi dos remanejamentos de vagas feitos e que resultaram na vacância do cargo que ela então pode ocupar. O governo quando quer tem uma logística de causar inveja.


E ainda aproveitando o tema das coisas que boiam, porque na verdade tudo acaba tendo certa relação, o senhor ficou sabendo da última do Deputado Edino Fonseca? O mesmo que propôs pagamento de pensão a quem deixasse de ser gay, lembra senhor presidente? Pois é, meu colega Ancelmo Gois me contou que ele subiu à tribuna da Assembléia e se indignou com a qualidade do papel higiênico da Casa. Senhor presidente, vou lhe dar um conselho de amigo e para que Vossa Excelência possa sair por cima da carne seca, da carne molhada, da carne que for. Libera uma verba extra e melhora a qualidade do papel, pois acredito que com tudo que tem acontecido durante seu governo se o papel for aquele que arranha vai ter muita gente sem conseguir sentar direito. E não queremos isso.


Pelo menos não no seu governo, não é mesmo senhor presidente.


Espero do fundo do meu humilde coração que o senhor tenha um resto de governo calmo, sem muito revés e que fique mais por aqui. Aproveita que está rolando a Feira da Providência para visitar os países que o senhor ainda não foi e para rever os que o senhor já visitou. É mais barato e é logo ali.


Ah, não poderia esquecer-me de pedir ao senhor que me ajude na minha campanha, pode ser?


Salvem as baleias. Não joguem lixo no chão. Não fumem em ambientes fechados.


Um forte abraço,


Claudio Schamis

quarta-feira, novembro 25, 2009

Hoje é o seu aniversário! "Prepare-se" - Antonio B. Constante


O livro reune uma série de crônicas envolvendo situações nossas do dia-a-dia e como em todos os livros de vários contos e crônicas, você terá diante de si a chance de um bom entretenimento, variando nesse caso de crônicas que irão arrancar boas gargalhadas, passando por outras que farão você sorrir e outras que farão você não achar graça alguma.


Nota: 5.5

sexta-feira, novembro 20, 2009

Uma vela por favor®


Em tempos de apagão nada melhor do que uma vela. Pode até rolar uma lanterna, mas vela é mais romântico.


E foi esse romantismo que faltou a Dilma Rousseff, a chefe da Casa Civil, quando esta deu entrevista na quinta-feira passada. Segundo me contaram, ela exagerou no tom professoral e cuspiu ironias. Ela não foi nem um pouco elegante. E mostrou que na crise ela é isso mesmo. Nada legal para uma pré-candidata para ocupar a cadeira que hoje é de Lula, seu melhor amigo de infância.

Acredito que até seja bom que essas coisas venham à tona agora para depois não falarem que alguém não avisou. Mas por via das dúvidas é bom ter o aviso perto do seu título de eleito: cuidado com ela. Ela quando fica enfurecida pode até morder. O que não é a postura que procurarmos para nosso próximo presidente. Mas será que isso adianta alguma coisa?

Adiantar talvez não adiante mesmo, mas é bom sempre alertar. Igual faz o Ministério da Saúde com o cigarro e com relação aos remédios. “O Ministério da Saúde informa: Dilma faz mal para a saúde. Ao persistirem os sintomas, aguente os 4 anos. Mas isso somente no caso dela se eleger.”

Who knows? You do?

E por falar em “I do”, quero só ver quem será o deputado que terá coragem de dizer: “I do” se perguntado se ele por acaso quando é quinta-feira ele da aquela passadinha no plenário para dizer que vai não vir, registra sua presença e se manda para o aeroporto. Na verdade a alma dele está no plenário enquanto o corpo ausente (do plenário) está presente no aeroporto. E assim nossos deputados fazem papel de gazeteiros. É moçada temos deputados e deputadas fazendo gazeta e tirando onda com a nossa cara.

É impressionante como eles são ligeiros nesse ofício. Quem sabe eles estão treinando para as Olimpíadas de Brasília? Será que teremos um novo Bolt? Já pensou? O Bolt de Brasília. Já até temos candidatos. Paulo Rocha (PT-PA) registra sua presença no plenário às 9h16 e já às 9h36 está no aeroporto. Uau!! Ernandes Amorim, 8h27 registrando presença e às 9h36 (também) já está no aeroporto. Será que está rolando um clima entre Amorim e Paulo? Ou será que serão da mesma equipe de corrida sincronizada? A lista de gazeteiros é grande.

Será que o Lula sabe?

Sabendo ou não tem sempre uns que correm para defender esse time de incautos. Antonio Carlos Magalhães Neto (DEM-BA) – logo você? – e Sérgio Barradas Carneiro (PT-BA). Explicações deram aos montes. Mas eu que não sou como o Zagalo, não engoli.

Outra coisa que não engoli e nem precisava falar é ouvir o Lula dizer que o mensalão (lembram?) foi golpe da oposição. Eu pelo menos queria que ele se definisse de uma vez por todas. Ele está apontando muitos culpados para todos os problemas do mundo. E ele não se enxerga como um problema. Ele acha que ele é a solução. É pode ser. As Organizações Tabajaras tem muitas soluções também.

Quando a culpa não é da oposição é da imprensa, quando não é dela são dos brancos de olhos azuis, como também pode ser do FHC. Do Sarney nunca!!! Ele não é uma pessoa comum. Pode ser culpa do apagão!!

E já que falei do apagão e Lula disse que não descansará enquanto não souber o que aconteceu, eu já acho que ele ira convocar uma reunião quando por acaso tiver passando por Brasília e dizer que muito provavelmente foi um plano arquitetado por inimigos do governo com o intuito de afetar sabe-se lá o que na verdade foi a oposição, a imprensa, o FHC e os brancos de olhos azuis, que se juntaram numa espécie de “pool” e contrataram um estagiário e disseram que quando ele acabasse de digitar seu currículo que ele poderia ir embora e que não se esquecesse de desligar tudo.

Então resumindo, a culpa do apagão é do estagiário.

Mas o que Lula não sabe é que na verdade esse estagiário foi contratado por um ato secreto e sem concurso público. E como ele não usa minissaia será poupado e não perderá seu estágio nem seu ticket refeição, bolsa família, bolsa celular, bolsa reciclada para fazer suas compras no supermercado, insalubridade, férias, 13º e 14º, seu apartamento funcional e o motorista particular.

Mas essa parte Lula dirá que nunca soube.

E depois do apagão sofrido por nós era de se esperar que este permanecesse na cabeça da galera da Câmara dos Deputados que acha que depois do acontecido melhor reformar tudo. Por isso a Câmara prevê gastar R$ 74, 5 milhões na reforma de prédios residenciais e na construção do novo anexo.

Afinal é merecido. Estamos no momento propício. A crise acabou. Estamos bem na saúde, educação, transporte. E já que parece que esta sobrando… A ordem é gastar. Gastem. Usem o que há de melhor. Mármore, queremos muito mármore. Do melhor. Mas deixem um pouco pois quando se morre, costuma-se usar mármore para as lápides. Se bem que pensamentos como esse de (alguns) de vocês não representa a morte política de ninguém. Infelizmente.

Salvem as baleias. Não joguem lixo no chão. E não fumem em ambientes fechados.

sexta-feira, novembro 13, 2009

“Os Ignorantes”®


Não tem muito tempo, Lula chamou àqueles que criticam o Bolsa Família de ignorantes. Eu na verdade não critico especificamente o programa, mas tenho minhas (muitas) ressalvas e acredito que na cabeça limitada do Lula mesmo essas (muitas ou poucas) ressalvas me fariam fazer parte do grupo “Os Ignorantes”.

Presidente Lula, com todo o respeito: Ignorante é você!

Motivos para achar isso tenho de sobra. Aliás, temos de sobra. Pelo menos uma parte de nós que somos seus críticos. Você até que fez uma coisa ou outra legal, mas no balanço geral, deixou a desejar.

Lula, recebi o vídeo de uma entrevista sua do ano de 2000, onde você aparecia bem mais novo e sem nenhum cabelo branco criticando veementemente o governo daquele momento que distribuía cestas básicas. Você falava que o governo com isso queira fazer com que o voto fosse feito com o estômago e não com a cabeça. Lembra disso?

Pois é né presidente....
Mas a ignorância não está bem ai. E sim na sua citação de que algumas ações do PSDB parecem ações de Hitler. Você realmente acha isso? Lula, sabe quem foi Hitler? Talvez não. Se pelo menos você gostasse de ler até te emprestava uns livros esclarecedores. Mas para quem vai receber de braços abertos o presidente do Irã, Ahmadinejad, talvez seja um comentário até coerente, pois ele nega o holocausto. O que adianta você em datas judaicas festivas aparecer numa sinagoga sorrindo?

Ignorância também está em achar que ninguém está percebendo uma pré-campanha pró-Dilma que vocês vem fazendo. Inclusive ela. Isso não pode!! Ou é porque você é presidente e poooode? Acho que não.

Pelo visto agora pode tudo!! Mas não deveria.
Lula, o ministro Hélio Costa vai te procurar e te apresentar um projeto que iria distribuir celular de graça. É o Bolsa Celular. Mas celular não é não celular? Pra que a Bolsa?
Hum... acho que já até sei pra que. Abafa o caso.

Ministro!!! Lula!! Faz isso não. Ainda mais que seriam para as pessoas inscritas no Bolsa Família. E como tem muita gente que nem precisa e está no Bolsa Família, imagina controlar isso? Lula, tô te pedindo!! Diz não. Deixa para o próximo governo.
Se bem que depois do que a Dilma falou a seu respeito, você é bem capaz de dizer sim. Né não? Dilma para quem não sabe disse que Lula dá de 400 a zero em FHC. Ou melhor, disse que o atual governo dá melhor no coro que o anterior.

A prova disso está nos dados inflados e divulgados pelo governo federal com relação ao que se investiu em educação no país. O governo diz: “Nunca se investiu tanto em educação”. É pode ser. Tem até creche que está só no papel, mas que segundo o relatório apresentado teria beneficiado vários alunos. Um verdadeiro milagre. Só pode ser coisa do “cara”. Outra coisa “legal” que prova que Dilma deve estar corretíssima, foram alguns prédios populares construídos com os recursos do PAC que desabaram no Ceará. Agora só falta abrir uma CPI para apurar alguma coisa, já que esse é um governo que gosta de uma CPI.

Em vez disso, uma vez que CPI é uma prerrogativa para acabar sempre com uma bela pizza, deveriam aproveitar melhor o tempo e em vez de tentarem (ainda) discutir a criação da CSS ( ou seria a volta da CPMF?) , deveriam olhar com olhos sadios e não de míopes o descaso e abandono de vários hospitais espalhados pelo país. O que corrobora ainda mais o que Dilma falou. Dá mesmo de 400 a zero.

E aproveitando o placar, vale comentar que Beltrame, nosso secretário de Segurança, um pouco antes do apagão que me deixou orfão de assistir ao meu seriado “Lie To Me”, voltou atrás e pediu desculpas em ter dito um dia antes que o Rio não é violento. O Rio é violento. (PT saudações)

E só para fechar e já que estamos falando de violência se preparem, pois o cantor Belo está cotado para assumir o lugar de Netinho em seu programa de TV pois este sonha em ser senador.

Nem sei o que é pior se isso ou ouvir a cantora Stephany responder que não é de Áries e sim do Piauí.

E como o bicho tá pegando para a festa dos Desembargadores...

Melhor tirar o time de campo. E ler um bom livro.

Salvem as baleias. Não joguem lixo no chão. Não fumem em ambientes fechados.

quarta-feira, novembro 11, 2009

Estado Crítico - Robin Cook


Estado Crítico é mais um livro de Robin Cook que consegue te prender e despeja adrenalina pura no decorrer da história. Existem momentos em que você até tenta sair lendo em disparada como se tentasse acompanhar a cena que se passa em sua cabeça. Sem contar que nesse livro temos a dupla de médicos do IML, Laurie e Jack, mais uma vez envolvidos numa ótima trama. Não tem como negar, histórias que trazem personagens que nos encantaram por algum motivo em outros livros dão muito mais prazer ao que já era certo: um ótimo livro.


E que venham mais aventuras de Laurie e Jack.


Nota: 9,5

sexta-feira, novembro 06, 2009

Lula Pop Star®


É realmente um fenômeno. E não estou falando do Ronaldo. Por incrível que possa parecer é do Lula mesmo. É impressionante, mas Lula está em alta. Mesmo que seus adversários e críticos continuem falando mal, Lula além de ser o ”cara” ele agora é “Jesus Cristo” (???).

O mundo está mudado. As pessoas estão mudadas e mudando a cada instante. A cada flash. Os valores dessas pessoas estão mudando também. Umas até nos decepcionam um pouco outras nem tanto.

Obama por exemplo chamou Lula de “o cara”. Louco? Lunático? Depressivo? Ruim da cabeça? E Chávez que o comparou a “Jesus Cristo”? Louco? Lunático? Usuário de drogas? Mas Caetano que é Veloso chamou-o de “analfabeto”. Intelectual? Professor de português pós reforma ortográfica? Cantor? Vai saber!

A verdade é que não sei mais. Como diria Sócrates, o filósofo: “Tudo o que sei é o que nada sei”. Então sou como Sócrates, eu (quase) nada sei.

A única coisa que sei é que pelo menos o Chávez não deve estar muito bom da cabeça, pois um presidente que comprara outro presidente, no caso Lula a “Jesus Cristo“ e limita o banho de seu povo em 3 minutos e que agora declarou guerra ao ar-condicionado não deve ser levado muito em conta. Ainda mais quando defende um 3º mandato para Lula. Se fosse para presidir lá nem me oporia, mas aqui? Tenho pena daquele povo. E Chávez, gostou tanto? Pode levar. Logo o ano de 2010 chega e Lula vai estar livre e desempregado. Nós até pagamos a passagem.

E como passagem me lembra viagem e viagem me lembra Lula e Lula me lembra Dilma, é bom ficarmos de olhos abertos, pois mesmo antes de ser eleita presidente (quem sabe talvez, todavia, portanto) Dilma já mostra que gosta de uma viagenzinha. Ela agora está em tudo que é canto do mundo junto com Lula. Vai ver ela já aderiu ao mesmo programa de milhagem do Lula. Isso para mim tem cheiro de pré-campanha. Mas cheiro não se discute. Se sente.

E outra coisa que já me preocupa também foi saber como Dilma pensa e analisa os fatos. Dilma que prestou depoimento recentemente, disse que o mensalão não existiu e que Zé Dirceu é um “injustiçado”. Ela é corajosa. Mas uma ótima notícia. Ainda há tempo.

Só não há mais tempo de pedir que deputados se ocupem com assuntos mais importantes e que tragam benefícios reais àqueles que os colocaram sentados nas cadeiras que ocupam na Câmara. Nós. É um absurdo que na altura do campeonato Valdir Colatto (PMDB-SC) autor do projeto de se criar o Dia Nacional da Cachaça tenha recebido aval do relator do projeto, Reginaldo Lopes (PT-MG). Digo mais porque Valdir que é ruralista não pensa em projetos para melhorar alguma coisa justamente nessa área? Mas não. Agora se aprovado no plenário da Câmara e depois no Senado, o texto segue para sanção presidencial. E ai...

É realmente só estava faltando isso, o dia da cachaça. Agora estamos completos. Estamos bem de saúde, de educação e nem é necessário dizer que em questão de segurança nunca estivemos melhor. Aqui no Rio então... Num é mesmo Beltrame? Para quem não é do Rio, Beltrame é secretário de segurança do Rio e disse que o Rio não é violento. Só às vezes cai um helicóptero aqui, uma bala perdida ali. Mas isso não atesta o Rio como cidade violenta. Afinal não estamos falando do Iraque nem da Faixa de Gaza. Estamos falando da Cidade Maravilhosa, sede das Olimpíadas 2016 e a cidade que tem outra cidade dentro dela: a Cidade da Música.

Por isso é que eu sempre digo...

Salvem as baleias. Não joguem lixo no chão. Não fumem em ambientes fechados.

sexta-feira, outubro 30, 2009

Pegando no Pé®


Não sou muito adepto a linguagem coloquial dos sac´s, o tal do gerundismo, mas aqui o que usei no título é aplicável. E vou estar explicando o porquê. Claro sem antes dizer que sua leitura é muito importante para mim.

Pois então, já que o “nosso” presidente Lula vai estar viajando muito nos próximos dias que lhe resta, e não será num balão, apesar de ter um certo apelo marqueteiro – já imaginaram um balão com a cara da Dilma estampada? – vou para encanto dos defensores dele poupá-lo dessa vez. Só vale registrar que Lula sempre foi um crítico feroz quando Fernando Henrique Cardoso viajava e tem feito a mesma coisa. E não só com isso. Mas eu prometi. Lula boa viagem. Vai e fica. Calma gente, disse isso porque Lula não é indiano. Se fosse diria vai e volta.

Já que Lula está com imunidade essa semana, eu escolho o ministro da Justiça, Tarso Genro para vir para o paredão. Ou para sentar na cadeira elétrica aproveitando que já estamos economizando energia com o horário de verão e temos uma gordurinha aí.

Achei legal o ministro mandar apurar a possibilidade de ter havido improbidade na gestão de órgão federal e o descaso com nosso dinheiro, já que o que se acha por ai são tomógrafos, carros para o combate da dengue, ambulâncias do SAMU, remédios, esteiras de raio x, hospitais prontos há 5 anos, mas fechados, outros com obras inacabadas. Enfim tudo do que a população carente necessita, mas não pode usar porque faltou uma assinatura na guia azul- celeste modelo CQC 8/56 Y que consta do Manual de Conduta instituído pela Lei Nº 1.171 de 31 de fevereiro de 1971 assinada através de um ato secreto que só quem assinou sabe onde colocou e porque assinou.

Só não entendi começar a apuração desses fatos somente agora. Isso já vem acontecendo há anos. A não ser que para se começar a apurar também seja necessário o preenchimento do formulário verde-mata atlântica que consta do Manual de Péssima Conduta instituído pela Lei Nº 1.171 de 29 de fevereiro de 1971 assinada nem se sabe por quem pois 1971 nem ano bissexto foi.

Agora vem a outra parte. A da qual eu não gostei. Ministro Tarso, fala mais isso não! Falar que é até aceitável essa pequena demora por causa da pequena burocracia nos trâmites da documentação. É não. Hoje temos e-mail, motoboy, scanner, até assinatura eletrônica nós temos. Pode demorar não. A doença não espera. A fila anda. Ou melhor, não anda, porque faltam hospitais, equipamentos, remédios, médicos com salários dignos, ambulâncias. E tá tudo lá, num pátio apodrecendo, ou no caso que já inclusive relatei de um hospital pronto, mas que está fechado. E isso tem cinco anos. Se for um problema com chave eu te indico um chaveiro.

Ministro pode fazer isso não. Pode deixar acontecer não. Tanta coisa “menas” importante e é pá pum. Vamos fazer pá pum com coisas mais importantes. Coisas para o benefício da população e do próprio governo. É tão simples: povo bem tratado, respeitado, podendo contar com o governo quando ele precisa de assistência vai refletir na sua qualidade de vida, na sua alegria de viver, vai passar segurança e isso se refletirá no aumento de produção dele no trabalho, na quantidade de dias que ele não falta. E isso por sua vez aumenta a produção na indústria, que vende mais, contrata mais, e o governo arrecada mais. É uma roda viva. E não vou começar aqui uma aula de economia. Fala com o Guido e não esquece meu abraço para ele.

E claro diante desse quadro todo você vai dar aquela forcinha para que nem sonhem em levar adiante a votação para o renascimento da CPMF vestida de CSS. Ainda mais vendo o que fazem com as coisas destinadas para a saúde. Não tem imposto que justifique.

Portanto meu caro Tarso libera aí. Pede para o Cara que tem que assinar liberar. Se for problema de caneta eu te empresto uma. Ou melhor mando junto com o chaveiro.

Salvem as baleias. Não joguem lixo no chão. Não fumem em ambientes fechados.

* por motivos de justiça não foi possível mostrar a foto do pé do ministro. Só foi liberado a da mão. Portanto, sou eu pagando na mão do ministro. Sem segundas intenções.

sábado, outubro 24, 2009

Às vezes muito é nada ®


Com a publicação de minha coluna vemos que mais uma semana se passou. Ufa!! Estamos quase chegando lá. Lá aonde? Não sei vai perguntar logo para mim? O único lugar que eu sei onde estamos (todos) chegando é ao fim do ano. E isso se a guerra permitir.

Para quem ainda não sabe – e acho muito difícil não saber, pois o mundo sabe – temos nossa guerra do Vietnam logo ali, na verdade aqui onde esse escrevinhador munido de capacete e colete tenta se desviar das balas perdidas enquanto digita essas poucas palavras. É uma guerra feita e produzida aqui. Produto 100% nacional a não ser pelas armas usadas que são importadas. Que venham a Copa e as Olimpíadas. Será que sobreviveremos? O COI (Comitê Olímpico Internacional) deveria ter uma segunda cidade brasileira de prontidão caso o caos resolva ficar por aqui. Ou seria continuar aqui? Ou pode ainda não sobrar ninguém para contar a historia e receber os atletas. Será que eles tem algum plano de importar paulistas, mineiros, baianos, gaúchos caso isso aconteça? É bom que pensem nisso.

Pior é que nem em alguns policiais podemos confiar. Pode ser cabo ou capitão. Podem ser os dois. E são. Para quem não mora aqui no Rio, imagens flagraram policiais um deles um capitão (que deveria fiscalizar outros policiais e talvez menos ele próprio) e um cabo, abordando marginais que minutos antes haviam roubado um par de tênis e uma jaqueta e atirado na vítima e que ainda se encontrava viva e caída e que não foi vista, e minutos depois os marginais aparecem deixando o local do crime sem os objetos do roubo enquanto que o policial aparece com tais objetos que somem do boletim de ocorrência. Ou seja, um roubo seguido de outro roubo. Marginais roubam e são roubados por dois policiais. E o relações-públicas da PM considera que foi só “desvio de conduta”. Afinal era só um tênis, uma jaqueta. Que desvio, né? Que conduta, né? Que relações-públicas, né? Pelo menos o comandante da PM pediu desculpas. Mas isso basta?

E enquanto isso Lula que não é bobo nem nada se mostrou “preocupado” com a violência no Rio de sugeriu a criação de um conselho para combater o narcotráfico na América do Sul. É tudo o que faltava. A criação de um conselho para daqui a algum tempo termos que criar uma CPI para investigar o conselho. Quer um conselho Lula? Faz isso não. É preciso talvez somente um pouco de força de vontade e um pouco de coragem para colocar a bandidagem nas grades e libertar de vez a população que se sente a cada dia que passa mais acuada e temerosa de se deixar viver com a liberdade que é garantida pela nossa Constituição: o direito de ir e vir. Estão nos privando desse direito. Nem todos vão, mas alguns que vão, não voltam.

Não é possível que Lula que passa grande parte do tempo fora do país – e para isso existe uma explicação: Lula mesmo não confessando, fui informado por uma fonte quente que tem acesso irrestrito no Senado, a Sabrina “Pânico” Sato, que ele (Lula) entrou num programa de milhagem através de um ato secreto que caso ele alcance um determinado número de dias fora do país e esse número é secreto, ele ganhará uma réplica francesa do seu Aero-Lula para poder brincar nos seus dias de aposentadoria - consiga sentir a repercussão disso e como isso afeta a imagem do Brasil lá fora. Depois não sabem porque o gasto com publicidade aumenta.

Nem Olivetto e Duda Mendonça salvam.

E que me salve quem puder, mas essa história de fiscalização que Lula e Dilma inventaram ou estão alegando não está me cheirando bem. Aliás, está cheirando muito mal. E olha que nem moro na Venezuela onde o amigo do Lula, Hugo, o Chávez, limitou o banho a 3 minutos. Devem ter tido um apagão na água.
Como águas passadas não movem moinhos, e a água ainda não passou, é bom mesmo o STF ficar de olho em Lula e Dilma, pois eles estão fazendo campanha antecipada maquiada de fiscalização. Aonde o Lula vai a Dilma vai atrás. Ou seria o inverso. Ihhhh, não sei e não quero me comprometer. Não está mais aqui quem falou. Ou melhor, quem escreveu. Essa análise cabe aos homens da Justiça Eleitoral de plantão.

Vamos mostrar ao mundo que evoluímos e que aqui as eleições são feitas de forma clara e dentro dos princípios da ética, da honestidade e de forma igual para todos os candidatos. E que não existe o que temos visto por ai mundo a fora. É de se estranhar que o próprio Lula que virou PhD em eleições internacionais, principalmente a do Irã, venha ter esse tipo de conduta.

Lula campanha política antes da hora, NÃO POOOOOOOOOOOOOOODE!!!! E Dilma me admira você com o currículo que tem entrar nessa onda. Faz isso não. É feio e não tem plástica que de jeito.

Salvem as baleias. Não joguem lixo no chão. E (se tiverem fora de SP) não fumem em ambientes fechados.

segunda-feira, outubro 19, 2009

Morte no Parque Ecológico - Antonio Marcos Cavalheiro


Depois de ler Morte no Parque Ecológico posso afirmar com toda a certeza que temos sim ótimos novos escritores. Deveríamos ter a obrigação de prestigiá-los. E isso não é papo nacionalista pois adoro um importado. Mas temos gente boa. Poderia dizer que Marcos (o autor) começa tímido. Só que essa timidez acaba logo depois de virarmos a terceira página, ou seria a primeira? O livro conforme a trama se desenvolve cresce de tal forma que prende a atenção de maneira que somente quem tem talento consegue. A história é muito bem amarrada. E as histórias dos personagens correm paralelas até o ponto que se cruzam de forma perfeita. Não pensem que o final é óbvio e ululante. Não é. Muito pelo contrário, pois quando você acha que matou a charada, esteja certo que você está errado. E se tentar adivinhar novamente, vai errar novamente.Só aos 44 do segundo tempo é que a "parada" é decidida. Assassinato, investigação, chantagem, sexo, drogas, prostituição, casamento, traição: são todos ingredientes muito bem dosados. É sem dúvida um livro de gente grande (leia-se, um "velho" autor, ou ainda, um autor que já publicou vários livros), ou melhor, de um autor grande. Ou seria (ainda) de um grande autor? Talvez seja até os dois. É o tipo de livro que pede que o investigador ganhe um novo caso e consequentemente um novo livro.

Nota: 9.0

sexta-feira, outubro 16, 2009

A Sunga no Senado é Vermelha!®


Enquanto começam a aparecer os podres do Pan do Rio de Janeiro de 2007, sejam eles de ordem econômica, do tipo previram gastar R$ 800 milhões e na verdade gastaram R$ 3,5 bilhões, e os de ordem estrutural, do tipo a Vila Olímpica Arthur da Távola, por exemplo, completamente abandonada e deteriorada, e é bom que isso seja visto por todos, pois temos uma Copa e uns jogos Olímpicos a caminho, no Senado acabou-se descobrindo sem CPI a cor da sunga de Suplicy. É vermelha-sangue!! Só espero que não seja o nosso sangue.

Sungas à parte seja ela vermelha ou azul de bolinhas amarelas é bom que não se atenham muito ao fato do desfile do senador. Afinal ele é pai do Supla. Tal filho tal pai. Ou deveria ser o contrário?

A questão é que já se começou a falar que em 1949, - Pôxa 1949!!!!! Dá um tempo!! - o deputado Barreto Pinto, o Barretão para os mais íntimos, foi cassado por falta de decoro (e que decoro!!!) por se deixar fotografar, três anos antes, em casa, de fraque e cueca samba-canção. Mas vem cá, chega mais, ele estava em casa, relaxadão, curtindo talvez uma fantasia sexual, ou poderia estar indo para um baile a fantasia, não interessa. Ou interessa? Só se for para programas de fofocas, ok,ok,ok..., né Nelson Rubens?

Voltando para 2009 quase 2010, não estou entendendum isso de quererem enquadrar Suplicy em quebra de decoro. Tem tantos outros decoros sendo quebrados ao longo dos anos, principalmente na era Sarney presidente do Senado que não pode ser uma sunga vermelha que irá acender a chama de certas pessoas e detonar o pobre homem. Ele é bem resolvido. Foi casado com uma sexóloga. Qual o problema dele gostar de vermelho? O cartão que ele deu no plenário para o Sarney era vermelho também e nada aconteceu. O Sarney continua firme e forte com e sem decoro.

Melhor deixar isso de lado, porque se formos mexer nisso, vamos ter que lembrar que Lula apareceu num carnaval ai, jogando camisinhas. Quem julga o que é falta de decoro? Existe alguma comissão? Se tiver e quiserem me chamar to dentro. É nós na fita. Já pensaram, eu, Claudio Schamis, presidente da Comissão Capaz de Julgar Atos Indecorosos e de Avaliação desses Atos e de Criação de Uma Tabela de Nível de Decoro Nacional, a CCJADAACUT. Não é pomposo o nome? Ou será que esse final já pode ser enquadrado como quebra de decoro? Qualquer coisa cria então uma CPI para investigar o CUT dessa comissão. Podiam chamar até para presidi-la o Sérgio Moraes, o tal que se lixa para tudo e o Paulo Duque, o tal que arquivou tudo contra o Sarney. Só que na minha Comissão eu acredito e atesto para os devidos fins que é da boa e desce redonda, apesar de eu não beber e apoiar em 100% a Lei Seca.

Aproveitando que não bebo e não fumo (o que isso tem haver com alguma coisa?) esse escrevinhador vem novamente dizer que está muito triste com o presidente Lula que não chamo mais de nosso, aliás, sempre que chamava colocava entre “aspas”. Na verdade ele é de quem votou nele. Eu nunca fiz isso. E posso provar. É só pedir as imagens gravadas da cabine de votação. Ou será que apagaram? ENEM que alguém tussa, pode ser vaca, boi, eu não falo em quem eu votei, posso falar em quem não votei, mas o texto vai ficar muito longo. Melhor não. Mas então, estou triste com você Lula, nem sei bem o porquê, talvez por você quase não ficar em Brasília, por você estar optando por comprar os caças franceses sem sequer talvez ouvir outras propostas, por você pedir ao Serra, logo ele, para ficar esperto, você nunca foi disso, de ameaçar as pessoas. Pode ser também essa sua história de querer mexer no que não é seu. Deixa a Vale, mais vale uma Vale do que uma Vale que não vale. E recebe o Agnelli, é feio dizer que sua agenda está cheia. Cheia de que? Até pescar com a Dilma você foi. Chama o Agnelli, vocês conversam e depois almoçam juntos com a Dilma e o Aécio. E só uma dica de moda: não usa mais esse chapéu que você usou. Só se você estivesse de terno.

Mas prometo que a tristeza vai passar. Ela até tem data marcada para acabar. Assim espero eu. Caso contrário acho que volto para o divã.

Salvem as baleias. Não joguem lixo no chão. Não fumem em ambientes fechados.

* por motivos de decoro a foto da sunga não poderá ser exibida. Em seu lugar temos uma maçã que representa sei lá o que, mas é vermelha.

quinta-feira, outubro 15, 2009

Querido e Devotado Dexter - Jeff Lindsay


Dizem que às vezes o primeiro livro é apenas um aquecimento e que quando vem o segundo vem o suprassumo. E acho que veio. Nesse segundo livro Dexter que já passa a ser nosso conhecido sente um pouco o que é ser caçado. Ele lida com um assassino que parece ser o seu espelho no trabalhar com suas vítimas e não deixa é claro o seu outro lado Dexter de ser. Que venha então o terceiro.


Nota: 9,0

domingo, outubro 11, 2009

Dexter - A Mão Esquerda de Deus - Jeff Lindsay


Se você gosta de personagens interessantes conheça Dexter. A história é realmente interessante. Dexter é perito da polícia e também um serial killer. Dupla personalidade? Escutar uma voz que te diz a hora de agir? Juiz supremo? Deus? Esse é Dexter. Você pode odiá-lo ou gostar dele. Afinal Dexter mata quem mata outras pessoas. Uma espécie de vingador sem máscaras, ou melhor, com a máscara de um homem da lei. Certo ou errado você vai talvez conseguir julgá-lo. Mórbido ou não Dexter é um sujeito que vale a pena desconstruir e conhecê-lo melhor. Pode até acontecer de você querer conhecer um Dexter ou quem sabe se tornar um. Boa leitura.


Nota: 8,5

sexta-feira, outubro 09, 2009

Cariocas rumo a 2016 sem CSS®


Vale até antes de tudo dar um salve aos cariocas, parabéns ao Rio, parabéns ao Brasil. Ponto. (deu para ver o ponto?)

Acabada a euforia carioca pela vitória em ser a sede das Olimpíadas de 2016, nos resta esperar para ver e crer se tudo o que está no papel e o que foi prometido será rigorosamente feito. Eu duvido!! E não por ser um carioca pessimista, mas sim realista e que já viu muita coisa não acontecer. E motivos nunca faltaram. E nunca vão faltar. Afinal entre prometer algo e cumprir existe um abismo e é para esse abismo que temos que levantar nossas anteninhas e ligá-las (aproveitando que aquela história de racionamento de energia passou e o dólar está caindo, caindo, caindo).

Contudo, todavia, portanto, temos que além de todas as melhorias que dizem que serão feitas, educar o povo. Sim, educar e muito. Não adianta ganhar título ou ser o mais simpático, hospitaleiro se não houver educação. Os últimos acontecimentos aqui no Rio de Janeiro me deixam triste e apreensivo.

O quebra-quebra na estação de trem por causa de uma pane não é justificável. Uma coisa é o povo aprender a gritar pelos seus direitos, por melhorias. Aprender a reivindicar talvez seja uma arte. Que deveria então se começar a ensinar. Mesmo que seja meia dúzia de seis, são esses seis que destruíram parte de uma estação e atearam fogo em um trem. E que amanhã deixará de circular prejudicando eles próprios. O transporte já é precário em certos lugares, falta conforto, falta transporte, falta carinho por parte de quem fornece o serviço e se o pouco é destruído, fica difícil.

Existem formas e maneiras de se fazer ouvir. Somos tão criativos e unidos quando uma Copa do Mundo começa, porque não usar isso nessa hora também? Todos se juntam, pintam as ruas, tudo pelo mesmo ideal. Por que então não usar essa coisa por um ideal maior e que vai trazer só benefícios ao povo que se diz sofrido e desprovido de tudo?

O povo brasileiro não aprendeu que destruir ônibus, trens, hospitais, delegacias não vai fazer com que no dia seguinte como num passe de mágica floresçam mais de tudo um pouco. Muito pelo contrário ficaremos carentes do que foi destruído.

Então já que a Olimpíada de 2016 é aqui está na hora de um olhar clínico mesmo e não um passar dos olhos. Precisamos de muitas melhorias e eles sabem onde elas são necessárias, faltou talvez até hoje interesse em querer melhorar algo que está até na Constituição: os ditos direitos fundamentais. O nosso bem estar não deveria ser medido somente mediante a um evento grandioso. Mas infelizmente a história nos mostra que é assim que a banda toca. E eu já falei isso na minha coluna passada. Na Eco 92, no Pan de 2007.

Será então que nossos governantes são movidos única e exclusivamente por eventos grandiosos? Teremos que sempre nos candidatar a eles para recebermos o que nos é de direito?

ENEM que a vaca tussa vou mudar uma vírgula do que falei. Afinal já que todos já sabem de tudo, não tem porque esconder. Nem ato secreto é secreto. Mas era para ser?

Só sei que eu ia esperar até semana que vem, mas não vou não. Como diria o saudoso personagem de José Wilker, Giovanni Improtta ( nem pensem em me chamar de velho nem de noveleiro): “O tempo ruge e a Sapucaí é grande”.

Mas então, vamos ficar de olhos abertos e atentos a essa história da criação do novo-velho imposto disfarçado com o nome de “contribuição”, a tal da CSS. Pois isso do governo federal dizer que é necessário mais verba para a saúde é bem duvidoso. Para ilustrar vou citar somente dois fatos que foram noticiados essa semana. Em Alagoas, terra do agora imortal Collor que é da Academia Alagoana de Letras (argh!! Como isso?) , e para ser mais preciso, no sertão de Alagoas no município de Santana de Ipanema, existe um hospital pronto e inaugurado há cinco anos, ANOS e não dias e com equipamentos novos e modernos de mais de R$ 2 milhões e todos na caixa e que necessita segundo a prefeita Renilde Bulhões, uma licitação. E enquanto isso a população fica sem nada. E em Goiás, em Santo Antonio do Descoberto, um hospital que começou há oito anos a ser construído está com as obras paradas.

Não é lindo isso? É para isso que querem a tal da CSS?

Será que realmente precisam desse dinheiro extra? Para muitas outras coisas eles arrumam dinheiro.

Se pelo menos soubéssemos e tivéssemos a certeza de que fariam uso desse dinheiro da CSS para a saúde do povo e não a deles... Mas no fundo sabemos que não se faz necessário à volta do imposto e sabemos sim como ele não será empregado.

Só sei que vale comemorar a nossa conquista com moderação sem dirigir se for beber. E se beber melhor pegar um táxi, porque trem não tem, metrô depende para onde e se for em certos horários melhor levar o eucalipto, uma toalha e o barbeador e ônibus boa sorte. Tem ainda a opção de uma van (pirata é claro), pois assim como os dvd´s (piratas é claro) eles dizem que vão tirar das ruas, mas tá tudo lá, em cada esquina, em cada ponto.

Paciência!

Salvem as baleias. Não joguem lixo no chão. Não fumem em ambientes fechados.

segunda-feira, outubro 05, 2009

Bar Bodega - Carlos Dorneles


O livro de Carlos Dornles trata de um crime ocorrido em São Paulo nos idos dos anos 90. Para ser mais preciso em 1996. É o tipo de leitura que irá agradar àqueles que gostem de livros investigativos, de crimes que realmente aconteceram. É um livro que coloca o leitor de frente para a realidade, para o nosso cotidiano. Para coisas que realmente aconteceram e que ainda acontecem. Sem nada a esconder, Dorneles conta o crime, seus envolvidos, a repercussão, um pouco da vida de todos os envolvidos, desde os acusados, passando pelos culpados, familiares tanto das vítimas quanto dos acusados, dos procuradores, delegados e policiais envolvidos. Relata também como terminou esse triste episódio sob todos os envolvidos.


Nota: 8.0

sexta-feira, outubro 02, 2009

Humor Vermelho - Vários Autores


Humor vermelho é daqueles livros para aliviar o estresse do dia ou da noite - Vai saber!! -. Você com certeza vai dar muitas gargalhadas. Só cuidado com o lugar onde você estiver lendo o livro. Alguém pode achar que você é doido, maluco (com certeza existe diferença) ou coisa pior. Eu mesmo tive que me controlar algumas vezes, pois pagar "mico" em praça pública não é para mim. (Ainda!) No meu caso, o "mico" seria no metrô. Ou você se controla ou deixa rolar e se desliga de qualquer comentário que seja feito sobre a sua pessoa. O livro reune vários autores que nos entregam textos hilários de situações que certamente podem até acontecer (nas melhores e piores famílias) com você ou com um conhecido do conhecido do seu melhor amigo. Você encontra de tudo. Uns com um humor mais recatado outros com um humor mais ácido. Você vai gostar. Leia e seu humor talvez mude até de cor.
Nota: 9.0

Just Do It


Antes de qualquer coisa vale dizer que a Nike e este escrevinhador não possuem contrato (infelizmente) seja ele de qualquer espécie for. Mas estou aberto a ofertas. E precisando.

Então, se Lula usou a célebre frase de seu amigo do peito e de infância, Barack o Obama, “Sim, nós podemos” quando se referiu a sermos capazes de sediar uma olimpíada, achei que foi aberto um precedente e então que poderia dizer não o “Sim, nós podemos”, mas sim o “Just Do It”. É só um empréstimo e acaba que faço indiretamente um “merchan” e “di grátis”.

Honduras fora, não é que vazou a prova do Enem? Brincadeira isso, né? Nem o Enem está mais seguro aqui na nossa terrinha.

E agora, José?

Antes de responder a isso, José (que não faço a mínima idéia de quem seja), queria que você me respondesse algo mais importante. Algo mais profundo, porém delicado. Um assunto contundente.

Vou ser direto. Rápido na pergunta, para não dar tempo de gaguejar. Mas deixo você “a la vonté” para responder quando achar que está pronto. Posso até de dar um prazo: 2016.

E falando em 2016, e é justamente sobre isso que iria perguntar, queria somente entender a razão de o governo conseguir recursos mil, na verdade é mais um pouco que mil, beira os bilhões, para reestruturar a cidade somente para atender às exigências do Comitê Olímpico para podermos ser a sede dos jogos? Será que nós cariocas não merecemos então que se invista em nada em nosso benefício sem ter uma contrapartida? Se não for pelas Olimpíadas, teríamos que esperar talvez o próximo governo, ou o outro?

Quando o Comitê Olímpico esteve aqui estudando a cidade e andou de metrô tenho certeza de que colocaram carro extra, ligaram o ar condicionado no máximo e devem ter isolado a área para os demais usuários. Pois queria ver o nosso prefeito, nosso governador, e o Comitê enfrentar e encarar usar o metrô pela manhã e também no final da tarde. Eles iriam sentir na pela (literalmente) o que é começar a viagem no ponto A e terminar a viagem no ponto Y. Queria vê-los encararem algumas estações específicas que quando se abre a porta vem uma manada ao seu encontro. Fora a sauna que seria oferecida como um bônus.

Não estou com isso querendo dizer que sou contra nada. “Vamos lá Rio de Janeiro”. Mas queria ver essa mesma preocupação com a população da forma que nós enquanto eleitores e pagadores de nossos mil e um impostos esperamos receber. Lembro que na Eco 92 (nem pensem em dizer que estou velho) a cidade do Rio de Janeiro viveu seu melhor momento em questão de segurança pública. Depois nem é preciso dizer para onde descambou.

E a nossa saúde? Precisa mesmo tentar empurrar garganta abaixo um novo imposto, a CSS? Por que não arrumam então dinheiro na mesma fonte? E a nossa educação? Por que não arrumam (também) dinheiro na mesma fonte?

Temos exemplos cabais de que a cabeça de governo e governantes funciona dessa forma. O que é triste. Então tínhamos que ficar atentos para esses movimentos e começar a fazer alguma coisa a respeito.

Será então que para termos melhorias precisamos atrair eventos? Então que venha a Copa do Mundo, assim o Brasil poderá melhorar como um todo.

Na verdade tínhamos que começar a melhor antes de qualquer coisa os habitantes de Brasília.

Por isso eu digo nas próximas eleições: “Just Do It”.

Salvem as baleias. Não joguem lixo no chão. Não fumem em ambientes fechados.

terça-feira, setembro 29, 2009

Luta Nas Classes - Bernardo Jablonski e Ronaldo Fucs


Luta nas Classes é um livro para se ler de uma tacada só. (diriam talvez os autores para não dar tempo de arrependimento). Mas não dá para se arrepender. É um livro totalmente para descontrair e espantar o nervosismo do dia. Ou utilizando uma das dicas do que usar em uma dissertação: As circunstâncias estressantes...


Os mais críticos diriam que é um livro "idiota" e outras menos céticos que é "bobo". E eu então rebateria que é então um "idiota saudável" e um "bobo agradável". Se é que se poderia chamá-lo de "idiota" e "bobo". Talvez dos que já leram e o tenham considerado um livro "idiota" ou "bobo" sejam eles um bando de pessoas sem nenhum senso do que é engraçado.


São situações do cotidiano escolar com um humor na medida certa. Algumas de tão "bobas" são muito mais engraçadas. E vai fazer você refletir, do tipo: Como nunca pensei nisso? ou Eu já fiz isso? ou ainda, Como as táticas de colas evoluiram!!. Ou (menos grave) Vou ensinar tudo para o meu filho!. Ou (para terminar) será que se inspiraram em mim?


Você independente da sua idade vai gargalhar. Sem exageros. Bernardo e Ronald me fizeram voltar no tempo de quando lia Henfil, Millor.


Acho que vale dar uma forcinha para eles, afinal um é professor e o outro é um monte de ex-alguma coisa. Mas ele tem um cachorro!!


Só não sei se seu professor vai gostar, mas eles poderiam dar uma conferida também, afinal eles já foram alunos.


Nota: 9

segunda-feira, setembro 28, 2009

O Meio do Caminho - Kelly Corrigan


No começo do livro você tem a impressão de que será um daqueles livros inesquecíveis. Tanto que ao ler o prólogo já me emocionei. Mas não passou de um ledo engano. O livro até um pouco mais da metade, é bom. Algumas partes realmente você se emociona, sofre junto com a Kelly. Luta junto com ela. Mas depois o livro fica chato. Muito chato. Foi difícil conseguir terminar o livro. Talvez se tivesse acabado um pouco depois da metade poderia ser um excelente livro. Errou talvez no excesso de querer continuar mais um pouco. Às vezes mais é muito. E nessa caso foi muito. E foi nesse mais um pouco (volto a dizer) que ficou muito chato.


Nota: 6,5

sexta-feira, setembro 25, 2009

Como Viver Eternamente - Sally Nicholls


Que livro gostoso de se ler. O título pode até sugerir muita coisa. Mas um conselho, não tire conclusões precipitadas. Não julgue o livro pelo título. Não pense que vai encontrar uma fórmula mágica de como viver bem e eternamente em 10 passos. É muito mais que isso. É um livro que fala da vida, de suas coisas boas, de suas coisas ruins. Da tristeza e da alegria. Um livro bonito, leve apesar de falar sobre a história de uma criança com leucemia que enquanto espera a sua morte resolve escrever um livro. Um livro que vai com certeza de dar uma injeção de mais vida e fazer com que você reflita sobre coisas que talvez nunca tenha pensado antes. Você vai com certeza se emocionar, vai rir, vai chorar. E vai quem sabe tentar responder algumas das perguntas que Sam, o nosso protagonista, formula. Ou vai também fazer das perguntas dele as suas. Pegando carona no que o próprio editor disse, não é apenas um romance que pode ser lido por crianças acima de oito anos de idade, mas por qualquer ser humano de qualquer idade. Mas é preciso que seja um ser humano. É um livro encantador.
Nota: 9.0

Um mata e a outra esfola®


Será que alguém tinha ainda dúvidas se a Comissão de Constituição e Justiça (???) iria aprovar o reajuste nos salários dos ministros do Supremo Tribunal Federal? Eu não. O resultado é que o aumento para o nosso judiciário como um todo irá gerar uma tsunami, um impacto anual de “meros” R$ 283 milhões.

Questões envolvendo aumento de salário são sempre muito delicadas. Na verdade todos merecem um aumento de salário. Quando isso ocorre por merecimento é melhor ainda. Mas existem momentos e momentos para se conceder esses aumentos. E também existem àquelas categorias que deveriam ter prioridade em seus aumentos. O que acho que não seria o caso do nosso judiciário. Pelo menos não nesse momento em que se começa a discutir a vontade de renascer a CPMF, batizada de CSS, pois dizem que não há dinheiro para se investir na saúde. Atchim... Saúde.

O presidente Lula sancionando esse aumento do judiciário abre um enorme precedente para que professores, médicos, principalmente – categorias extremamente importantes e desprezadas – também se sintam no direito de exigir um aumento já. Hoje. E totalmente merecido, diga-se de passagem. E que não venham com o papo que isso é assunto do próximo governo. Próximo é o cacete. Tem que ser para ontem.

Porque então não adiaram a reforma do Palácio do Planalto? Se o Lula pelo menos ficasse um pouco por lá. Mas como é sabido, ele gosta mesmo é do Aero-Lula.

Sem falar nos cursos pagos pelo Senado a seus servidores. Antes que atirem a segunda pedra (a primeira eu já atirei), acho importante se estudar, incentivar a leitura, promover cursos e o aperfeiçoamento de funcionários. Mas alguém poderia me explicar qual a importância de um curso de capoeira em Cingapura? Inglês no Havaí? Medicina do Sono? Rússia no mundo moderno? Curso contra terrorismo em Washington? Problemas europeus em Portugal? Esse aqui é surreal: Gestalt – Terapia e curso vivencial em constelações familiares.

Coisas do nosso Senado. Será que nosso homem incomum, Sarney estava sabendo disso? Ou ele simplesmente desconhece (também) esses cursos e essa forma tão afável que o Senado trata seus servidores? Parece até coisa de mãe para filho. Cuidar tão bem da educação assim.

E para fechar com chave de ouro e esfolar de vez, a filha do homem incomum, Roseana Sarney, nomeou a filha de Epitácio Cafeteira – um dos maiores aliados políticos da família – Janina Cafeteira Afonso Pereira, como gestora de programas especiais da Casa Civil com um salário módico que varia entre R$ 6 mil e R$ 7 mil. Fora o outro cargo que já ocupa no Conselho de Gestão Estratégica das Políticas Públicas.

Não tava meio que proibido esse tal de nepotismo cruzado? E mesmo que não seja cruzado, no meu entender é nepotismo amigo. Se não existe isso, acabei de instituir.

Enquanto me encaminho para meu analista para uma sessão extra e me refazer disso tudo, aguardo ansiosamente a abertura de vagas para um curso que fui informado acontecerá em breve, falta definir o local se será em Brasília, na Faixa de Gaza ou em Honduras, mas que me pareceu muito interessante: Como digerir um fato absurdo sem o comprometimento do sistema digestivo e sem o aumento da pressão arterial combinado com uma alimentação saudável e a baixa do colesterol. Informaram que é um curso rápido, duração de 18 meses com direito a um acompanhante e uma bolsa (que não é família) para despesas básicas de transporte e moradia. Essa parte achei confusa, mas o que não é confuso nesse governo?

Salvem as baleias. Não joguem lixo no chão. Não fumem em ambientes fechados.

domingo, setembro 20, 2009

Alguma novidade?®


Quero saber quem será o primeiro a falar que realmente acreditava que fosse ser exigida idoneidade moral para uma pessoa se candidatar a uma eleição? O que ninguém sabe ainda é o nome real do projeto é Vale Tudo. Se bem que já está valendo tudo há muito tempo.

Enfim esse é o Brasil que eles querem levar adiante. Mas, cabe novamente a quem tem o poder de decidir, simplesmente decidir. E esse alguém somos nós que votamos.

E também ficha limpa é algo muito relativo. O que é certo para uns pode não ser para outros. O livre arbítrio é livre justamente por isso. Todos têm o poder de decidir, de julgar. Só lembrando que existem pessoas que não podem ser julgadas como pessoas comuns.

Não sei se também o fato da Câmara ter derrubado essa exigência foi o medo de faltarem candidatos. Talvez assim acabassem ficando cargos ociosos por falta de gente. Mas, nada que um bom currículo bem feito não ajude a mascarar a grande verdade. E será que existe a grande verdade?

Filosofias à parte, gostaria de lembrar aos senhores e as senhoras que (ainda me leem) continuam as articulações para que seja aprovada a tal da CSS. A tal contribuição que é na verdade uma contribuição imposta. E vale ressaltar que a Câmara aprovou uma série de projetos que elevam o gasto com o quadro de pessoal em R$ 700 milhões.

Logo o quadro que temos é de uma administração enxuta que sabe onde coloca o que aonde.

Lula defendeu novamente o gasto com os servidores. Até ai tudo bem (??). Mas, seria legal e de bom tom que esse gasto fosse revertido em nosso benefício. Melhorando o sistema, fazendo fluir processos e fazendo a máquina funcionar de verdade. Todos iriam ganhar. E seríamos felizes para sempre. Só que fábulas somente nos livros de Monteiro Lobato. Em nossas histórias temos monstros, bruxas e seres de outro planeta. Só que não vou dar nome aos bois nem as vacas.

Não podemos é ficar vendo a banda passar. Temos que pegar a batuta e mostrar o ritmo certo.

O ritmo certo é aquele que eles consigam ouvir. De alguma forma temos que nos fazer entender de vez. Mas, para isso é preciso que muitos tenham coragem de admitir que estavam absortos em seus pensamentos, ou anestesiados vendo uma bunda passar, quero dizer, banda.

Vamos resgatar aqueles caras-pintadas que existem dentro de nós. Vamos nos pintar de corpo e alma. Por inteiro. Com vontade. Com coragem. E com a certeza que para que aconteça alguma mudança só depende de nós. De mais ninguém.

Salvem as baleias. Não joguem lixo no chão. E não fume em ambientes fechados.

quarta-feira, setembro 16, 2009

O Meu Papel No Mundo - William Marques


Não é um livro de autoajuda. É um daqueles livros para sua própria autorreflexão de seus valores, de suas crenças. Você irá rever conceitos e ver que a solução para alguns dilemas de nossas vidas podem ser resolvidos de forma simples, bastando olhar um pouco mais para quem está ao seu lado e para o que certas ações estão falando para você.


Nota: 6.5

segunda-feira, setembro 14, 2009

Aonde A Gente Vai, Papai? - Jean-Louis Fournier


Um relato triste e corajoso da vida de um pai que teve dois filhos deficientes e que num texto simples, direto e sem cair no apelo de piedade, escreve como uma carta, como um desabafo e um pedido de desculpas por ele não ter sido O PAI. Mostra a sua dor, sua frustração, seu sonho, sua própria dificuldade em lidar com a deficiência dos filhos e seus medos de forma comovente. Um livro que poderá levar o leitor a repensar seus próprios valores, a repensar na sua vida e a buscar valorizar mais a vida que leva.


Nota: 8.0

domingo, setembro 13, 2009

Dia de Eutanásia - Stephen Spignesi


Um bom suspense psicológico. Para quem gosta de livros envolvendo tribunais, avaliações psicológicas, crime, terá um bom livro nas mãos. O livro realmente te prende e a narrativa faz com que você chegue a ficar com várias dúvidas e queira chegar logo na resposta do por quê? Você realmente acaba se confrontando com uma questão polêmica: a eutanásia. E chega talvez ao final do livro com sua opinião formada ou pode ser que fique ainda mais na dúvida.


Nota: 7,5

sábado, setembro 12, 2009

Os Caças e a Carla Bruni®


Será que estou em outro país? Nos últimos dias não li ou ouvi mais nada sobre Sarney, seus atos secretos que na verdade nem eram dele, pois nunca soube de nada, demissões, não demissões, namorado da neta, mordomo, o amigo de que ele não é amigo, o fulano que ele nunca viu, mas que mesmo assim acabou sendo seu padrinho de casamento, cartões vermelhos, atos de eu vou, mas pensando melhor, eu fico. Nada. Zero. O Senado está de recesso? Feriado? O feriado não foi segunda-feira?

O que se “assussçede”? Estranho isso...

A explicação é simples. Agora arrumaram outro assunto e resolveram ir às compras. Já que a crise está aí mesmo resolveu-se desanuviar a cabeça e ir ao shopping. Vamos comprar uns caças. Pode me ver, hum...manda entregar 36. É 36. É um bom número. É cabalístico. Mas tem que ser da França e a Carla Bruni têm que fazer a entrega, senão não compro.

E quer saber do mais, compro quando quiser e de quem eu quiser e se eu quiser. Vocês por acaso entendem de política? Entendem de aviões? E de estratégia? E de shopping? Eu fiz um curso duplo enquanto era trabalhador da indústria e aprendi tudo sobre política e sobre aviões. O curso se chamava “A política, o avião e a estratégia na hora de entrar no shopping”. Não contei não? Não viram no meu currículo? Será que não colocaram isso? Vou falar com a Dilma então para me passar o nome de quem fez o currículo dela. Aquilo é que é currículo.

Não estou aqui recriminando que não é hora de comprar. Pode até ser, afinal nossa defesa militar é muito importante. Não podemos é querer nos defender com um Fusca se o inimigo tem um que é Honda. Não vou entrar no mérito dessa questão. A única questão aqui é que tínhamos outros concorrentes na briga, mas Seu Lula não quer saber. Ele até sabe que a FAB tem o conhecimento tecnológico para fazer a avaliação e que fará, mas.. Tem sempre um “mas” no dicionário do Lula.

E de “mas” a “mas”, o Lula vai levando. E nós também vamos levando. (só que em outro sentido)

Lula comprou a briga. Aliás, pelo visto nem é questão de muita briga. É uma mera questão política no entendimento do Lula. Só espero que outros entendam também. E tivemos até direito a um “pseudopiti”. Ai que medo.

Lula disse ainda que vai ser tudo sem pressa. Que ele não tem que comprar isso amanhã. Ele vai comprar quando der na telha dele. A decisão é dele. Já o dinheiro...

O que me irritou (e irrita) no discurso do Lula é a falta de coerência dele. Mas isso deve ser pura política. E como ele fez um curso e eu não, quem sou eu para dizer alguma coisa. Mas, por diversas vezes o Lula como político e presidente disse e fez coisas que quando era trabalhador da indústria nunca teria pensado em fazer e nunca faria. E nessa história de compra de aviões, Lula disse que quando assumiu a Presidência, ele suspendeu as compras de caças porque, na época, o país não estava bem financeiramente, que estávamos na miséria absoluta e o povo passando fome. Ele não podia fazer isso. Mas, (esse é meu) Seu Lula não deixou de trocar o seu avião particular, o AeroLula.

Enfim...política para os políticos.

Só uma última coisa. Não devemos esquecer de que a decisão da hora de comprar os caças e de quem se irá comprar é do Lula, é do Presidente, mas que a decisão de quem será o próximo Presidente é nossa. Somente nossa.

Salvem as baleias. Não joguem lixo no chão. E não fumem em ambientes fechados.